Quem tem uma equipe de vendas trabalhando por consignação, frequentemente se vê diante de um impasse.

“Ao fornecer as peças para minhas vendedoras, como saber se elas receberão tudo que venderem e como ter certeza de que elas me repassarão o valor dentro do prazo estabelecido?”

Pode parecer um pensamento “desconfiado” e até “desconfortável”, mas, como empreendedor, você tem obrigação de pensar em tudo e se programar para todo tipo de adversidade, com direito a plano A, B e até C.

FORMAS DE GARANTIR O RECEBIMENTO DE PEÇAS EM CONSIGNAÇÃO

Como dissemos em uma matéria anterior, na hora de escolher as revendedoras que trabalharão com as suas semjóias, é imprescindível excluir todos os critérios de afinidade e priorizar critérios relacionados com o negócio.

Durante a pré-seleção, solicite os documentos e comprovante de residência e faça uma pesquisa nos órgãos de proteção ao crédito. É muito impotante verificar se a pessoa possui um bom histórico de pagamento dos compromissos.

Se a consulta fornecer um bom resultado, você poderá fazer um cadastro com os dados dessa pessoa. Nome, endereço, telefone, rg, cpf e contatos de referência são importantes para que você possa manter contato e ter condições de realizar uma cobrança judicial caso seja necessária.

Quando for entregar as semijóias para revenda, é muito importante ter um documento (uma lista) onde todas essas informações estejam registradas, juntamente com nomes, referências e valores das peças, tudo em duas vias e que sejam assinadas, conforme o documento, por quem está recebendo.

Essa lista deve ter uma data para pagamento e compromisso e só deve ser assinada após você e a pessoa conferirem se as peças que estão na lista, conferem com as que estão no mostruário.

Essa lista funciona como uma forma de “nota promissória” e registra o compromisso que você e outra pessoa estão firmando.

Se na data do pagamento não houver o cumprimento do compromisso, você pode procurar o Forum da sua cidade e entrar com um processo de Pequenas Causas.

COMO ENTRAR COM UM PROCESSO NAS PEQUENAS CAUSAS?

Para entrar com uma ação nas Pequenas Causas você não precisa de advogado e nem de conhecimento jurídico. Basta apresentar esse documento assinado e solicitar a abertura do processo e todos os trâmites ocorrerão gratuitamente, até que a pessoa seja intimada a realizar o pagamento da dívida (nesse caso, vocês poderão entrar em um acordo, você poderá solicitar a penhora de bens ou ela fará uma proposta de pagamento à vista).

Claro que você deve realizar todas as tentativas possíveis de recebimento amigável da dívida antes de tomar uma medida jurídica, porém, não caia na armadilha de brigar, ofender, constranger ou ameaçar a pessoa. Nesse caso, você estará comentendo erros que, certamente, lhe trarão apenas prejuízos.

Se notar que não há boa vontade em relação ao pagamento, recorra pelos meios legais e aguarde alguns meses que você receberá o valor da dívida integralmente.

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *